Empregos

Brasil cria 529 mil empregos formais em 2018

Pela primeira vez em 3 anos, Brasil volta a gerar empregos.

Uma ótima notícia para começar esta quarta-feira, dia 23 de janeiro de 2019. O Caged, Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados, apresentou números animadores através do Ministério da Economia, com relação a geração de empregos no país.

Após um período de três anos em que as empresas mais demitiam do que contratavam no último ano de 2018 a economia brasileira aqueceu e voltou a gerar empregos com carteira assinada. Em todo o território nacional, cerca de 529.554 vagas formais foram criadas. Um número bem otimista após os anos de recessões.

Isso sem contar a quantidade de empregos informais, onde 2018 foi um ano em que muitos aderiram a empregos autônomos, como motoristas de aplicativos.

Em 2018 foram contratados 15.384.283 de cidadãos, onde as demissões catalogadas chegaram em 14.854.729. Apesar da grande quantidade de demissões, os números positivos foram bem satisfatórios para a retomada da economia.

Um dos melhores resultados nos últimos 5 anos

Os dados oficiais ainda apontam que o número de contratações em 2018 foi um dos melhores desde 2013. Na época foram abertas 1.138.562 vagas de empregos com carteira assinada, porém nos anos seguintes as demissões sempre superaram as contratações, chegando no patamar de mais de 14 milhões de desempregados no país.

Os empregos formais criados em 2018, colocou o Brasil em um patamar com 38,39 milhões de empregados de carteira assinada no país. Em 2017, por exemplo, o saldo final de empregos no ano foi de 37,86 milhões de vagas.

Os 38 milhões de empregados é um número mais alto do que os últimos 2 anos, quando em 2015, a quantidade de empregados com carteira assinada, chegava em 39,20 milhões.

Em dezembro de 2018, as empresas e comércios demitiram cerca de 334.462, diminuindo um pouco a porcentagem positiva do ano. Mas dezembro é um mês “tradicional” no fechamento de vagas, com muitas demissões. A volta das contratações anuais começa a aquecer após o mês de fevereiro.

Essas demissões e contratações normalmente fazem parte de uma reestruturação nas empresas para o ano novo.

Setores que mais contrataram em 2018

Além dos números positivos divulgados pelo Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (CAGED), o Ministério da Economia também informou que sete de oito setores primordiais da economia nacional abriram uma quantidade significativa de vagas em 2018.

O setor de administração pública foi o que mais demitiu trabalhadores. Por outro lado o setor de serviços, foi o que mais contratou, somando mais de 398 mil contratações em 2018. Confira os números por setor, divulgados pelo ME:

  • Setor de serviços criou 398.603 novas vagas;
  • Setor de comércio criou 102.007 novas vagas formais;
  • Setor da construção civil criou 17.957 vagas;
  • Setor de serviços industriais de utilidade pública criou 7.849 vagas;
  • Setor da agropecuária e agronegócios criou 3.245 novas vagas;
  • Setor da indústria de transformação criou 2.610 novos cargos;
  • Setor da indústria extrativa mineral criou 1.473 empregos formais;
  • Já o setor de administração pública, demitiu 4.190 empregados, na soma total.

Lembrando que estes números são o resultado final entre a soma de contratações e demissões em cada um dos setores, não o total de vagas criadas no ano.

Etiquetas
Mostrar mais

Wesley Silva

Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar