Investimentos

Saiba o que é, e como investir em COE

 

O Certificado de Operações Estruturadas – COE, é um investimento considerado novo no Brasil. Aberto ao público em 2016, o objetivo do COE é captar recursos financeiros, para operações internas das instituições.

Investir em COE, é extremamente seguro contra perdas parciais e totais. A rentabilidade variável e o baixo risco de renda fixa, são as características marcantes e atraentes aos investidores.

Investir, e fazer o dinheiro trabalhar a seu favor – principaiscaracterísticas dos COEs

Existem COEs de todos os tipos no mercado financeiro, alguns são medidos por um índice ou ativo, semelhante à inflação, ações ou o dólar. Cada uma das operações, têm as suas próprias regras de ganhos e perdas.

Nele, o investidor pode montar uma carteira mista de renda fixa, e variável, e de acordo com o perfil do investidor, a rentabilidade mais alta sempre será garantida.

Existem dois tipos de Certificados de Operações Estruturadas:

– Valor Nominal Protegido:com uma porcentagem mínima de rentabilidade, caso a operação não seja tão boa como o esperado, o investidor terá o seu dinheiro de volta.

– Valor Nominal em Risco: a rentabilidade é maior, porém o risco acompanha o crescimento do resultado, sendo possível perder parte ou a totalidade da renda investida.

Existem três tipos de investidores: os conservadores, os moderados e os arrojados. A diferença, como o próprio nome diz, é na disposição que cada um possui, em lidar com os riscos inerentes de cada operação. 

Conhecendo e respeitando o perfil de cada investidor, é possível escolher com responsabilidade e consciência, o melhor título de COE para você, junto às corretoras. 

Valor mínimo e prazo para resgate do Certificado de OperaçõesEstruturadas

O valor mínimo para investir em COE, geralmente é de 1.000,00 reais, podendo chegar até a 100.000 reais, dependendo da instituição financeira escolhida pelo investidor.

A maior parte das operações de COE, sejam elas em ações, renda fixa ou mistas, possuem o prazo de seis meses a cinco anos de investimento e resgate das operações.

Um ponto importante do COE, é que os títulos não possuem boa liquidez, ou seja, só podem ser resgatados na data de vencimento, e não antes, pois corre-se o risco de perder dinheiro.

Então, não é recomendado que o investidor coloque todo o seu patrimônio inicialmente em COE, pois no momento em que ele precisar do dinheiro, não poderá resgatá-lo facilmente. 

A incidência do imposto de renda aplicada nesta Operação, é regressiva, seguindo o prazo:

– Para títulos aplicados até seis meses, a alíquota de imposto de renda é de 22,50%;

– Para títulos investidos de seis meses a um ano, a alíquota é de 20%;

– Para títulos investidos de um a dois anos, a alíquota é de 17,50%;

– Para títulos investidos por mais de dois anos, a alíquota é de 15%. 

Pensando em facilitar a vida do investidor, no momento do resgate do título, já vem descontado o imposto de renda, por isso, não tem necessidade de calcular o próprio imposto.

Mostrar mais

Alinne Souza

Formada em Comunicação Social - Jornalismo. Já teve passagem pela Câmara dos Deputados, atuando como assessora de imprensa e produzindo matérias jornalísticas sobre política.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar