Começa o Fórum Econômico Mundial de 2019

Fórum Econômico Mundial começa nesta terça-feira e contará com a presença de Jair Bolsonaro e outros líderes do G20.

Começou nesta terça-feira, dia 22 de janeiro de 2019, o Fórum Econômico Mundial na cidade de Davos, Suíça. O evento irá reunir aproximadamente 250 autoridades das 20 principais economias do mundo, o famoso G20 e também outros países emergentes que estejam dispostos a uma discussão sobre cooperação econômica em nível global.

O FEM irá contar também com os líderes da ONU, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e também do Banco Mundial e Organização Mundial do Comércio (OMC). Todos os encontros contam com um tema em específico, e a reunião deste ano de 2019 é sobre o tema “Globalização 4.0: Moldando uma arquitetura global na era da quarta revolução industrial”.

As discussões devem girar em torno da digitalização industrial e do forte impacto que a tecnologia está fazendo avançar a globalização.

No caso da globalização o principal contexto será com relação as preocupações sobre as relações comerciais entre as principais economias do mundo (EUA x China) e também tenções políticas como é o caso do Brexit. O fórum este ano será promovido com base em um contexto de incertezas controvérsias sem precedentes e também da fragilidade do sistema.

O presidente do Fórum Econômico Mundial, Borge Brende, deu o seguinte depoimento:

“Nosso desafio é encontrar soluções para as questões mais urgentes do mundo com todos os líderes, representantes de organizações internacionais, dos negócios e da sociedade civil…”

Ainda nesta semana, o Fundo Monetário Internacional apresentou as projeções da economia global, onde as estimativas de crescimento foram pioradas. Isso se deve ao enfraquecimento da economia européia, de mercados emergentes e também com relação a guerra comercial que vem acontecendo entre os Estados Unidos e a China, além de outros países.

Estados Unidos e China em Davos

Porém apesar de estarem no centro das atenções quando o assunto é discussão econômica, os presidentes dos Estados Unidos e da China não estarão presentes na reunião do FEM.

No último dia 10 de janeiro, Donald Trump, anunciou oficialmente o cancelamento de sua viagem para Davos, onde a justificativa foi a “intransigência dos democratas”, pelo bloqueio de recursos para a construção do muro na fronteira com o México. O Congresso vem travando os recursos no orçamento americano desde dezembro. Trump está lutando para que o orçamento seja aprovado, pois a construção foi uma de suas principais promessas de campanha.

Porém os Estados Unidos enviou um representante a Davos, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

Já o presidente chinês Xi Jinping não deve comparecer ao fórum, mas o vice presidente Wang Qishan deverá ser o representante nesta edição. Não foram dadas explicações pela ausência do presidente, mas acredita-se que a ausência de Trump acabou levando a desistência de Xi Jinping.

Quem irá comparecer?

Entre os líderes principais do G7 que devem comparecer em Davos, está Shinzo Abe, primeiro ministro do Japão, Giuseppe Conte, o primeiro ministro Italiano e Angela Merkel, a chanceler alemã. Estes irão representar 3 das 7 principais economias do mundo.

Já Emmanuel Macron, presidente da França, não deve comparecer pois o país está em um período turbulento, onde a onda chamada “Coletes Amarelos” está contra o seu governo e realizando protestos na França. Já Theresa May, líder britânica, não deve participar do fórum, pois busca uma solução para o Brexit, a saída da Inglaterra da União Europeia.

Fora do G7 outros líderes importantes da economia mundial como Ram Nath Kovind da Índia e Vladmir Putin da Rússia, também não irão comparecer ao fórum.

Mostrar mais

Wesley Silva

Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar