Como fazer um planejamento financeiro familiar

Como fazer um planejamento financeiro familiar

Colocar a vida financeira em dia, é uma árdua tarefa, que precisa constantemente ser reforçada. Não necessariamente acompanha uma vida regrada, mas pautada em inteligência financeira.

Os erros mais comuns cometidos ao elaborar um planejamentofamiliar

Todos cometemos muitos erros, sejam eles inconscientes ou conscientes. Reflita sobre os principais erros cometidos no momento do planejamento familiar:

– Se deixar levar pelas emoções do momento, e gastar desnecessariamente em shoppings e parques para os filhos;

– Dar algo para eles, só porque estão fazendo um escândalo em uma loja, supermercado ou na casa de amigos;

– Não conversar sobre a vida financeira da família com os filhos;

– Tratar o dinheiro como algo ruim;

– Não dar oportunidade para os filhos aprenderem com os erros;

– Tentar acompanhar o padrão de vida de outras pessoas;

– Dividir todas as compras no cartão de crédito, sem considerar os jutos depois;

– Marido ou esposa, não conversarem sobre finanças, e fazerem compras sem o outro ficar sabendo, em itens desnecessários;

– Não estabelecer limites para os filhos, tampouco para as suas despesas diárias ou mensais;

– Não ter organização pessoal e profissional;

Como reverter tais erros de forma eficaz 

– Sente com a esposa, marido e filhos, para uma conversa franca sobre como anda a situação financeira da família;

– Explique o valor do dinheiro, com exemplos fáceis de entender, de acordo com a idade dos filhos;

– Inclua-os no planejamento familiar, estabelecendo tarefas fáceis para eles, como anotar os gastos diários menores da família, ou organizarem o próprio quarto, retirando os objetos que não usa mais;

– Ensine-os a desapegar de roupas, brinquedos ou alimentos que não são mais úteis em casa, promovendo um bazar, brechó, doando-os para instituições de caridade;

– Diga a eles que todos erram, e o certo a se fazer é pedir desculpas, procurando sempre, não cometer os mesmos erros novamente; 

– Eleja um responsável por anotar as despesas mensais, e gastos extras da família, durante um mês;

– Passado o prazo, analise todas as anotações, e veja o que passou do orçamento, e possíveis dívidas adquiridas;

– Estabeleça um limite de gastos mensais, como: alimentação, gastos fixos (aluguel, impostos, prestações da casa, ou do carro, empréstimos, etc), uma outra parte da renda para investimentos no futuro, e o que sobrar, em lazer (parques, presentes, restaurantes, lanches entres outros).

– Incentive-os a usarem ao máximo os seus objetos, roupas e alimentos, evitando o desperdício inclusive de água, luz e internet;

– Estude junto com eles, matérias sobre finanças, inteligência emocional e financeira, para que se fortaleça o vínculo familiar, e se tornem adultos mais preparados para a vida familiar e profissional;

– Seja o exemplo para seus filhos: não reclame das coisas (ou pelo menos tente não reclamar), organize as suas coisas primeiro, ajude a sua esposa ou marido em suas tarefas diárias, tenha tempo para escutá-los contar sobre o seu dia, e agradeça por todas as gentilezas e ações que fizerem.  

Mostrar mais

Alinne Souza

Formada em Comunicação Social - Jornalismo. Já teve passagem pela Câmara dos Deputados, atuando como assessora de imprensa e produzindo matérias jornalísticas sobre política.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar