Notícias

Dólar passa pela terceira alta da semana nessa quinta-feira

Surpreendentemente, o dólar tem dado indícios de uma recuperação após passar pela terceira alta consecutiva da semana. Nessa quinta-feira, 17 de janeiro de 2019, a moeda americana sofreu alta de 0,36%, com valor comercial cotado em 3,74 e máxima do dia em 3,77. Sendo assim, trata-se de um dos melhores resultados dentro dos últimos dias.

Apesar de encerrar o dia em alta, o dólar passou por uma queda de 0,4% durante as primeiras horas de abertura do mercado. Desse modo, os gráficos passaram a indicar um valor mínimo de 3,72. Ainda assim, foi possível obter resultados tão satisfatórios ao final do dia que foram capazes de alcançar a cotação mais alta desde o dia 7 de janeiro desse ano, em meio ao recuo constante do valor da moeda.

Sobretudo, as oscilações apontadas ao longo dos últimos dias são apenas reflexos de acontecimentos importantes no contexto mundial. Ainda assim, é possível perceber certa estabilidade, pelo menos até que novas decisões efetivas sejam tomadas. Em geral, existe certo otimismo para o cenário interno brasileiro e estadunidense.

Nesse meio tempo, pode-se perceber que boa parte dos investidores aguarda decisões mais efetivas no panorama global. Com isso, alguns dos fatores externos que mais influenciam a valorização do dólar dizem respeito ao Reino Unido e à China. Enquanto isso, novas decisões da política brasileira influenciam o recuo do dólar ante o Real.

Estados Unidos e China

Primordialmente, é necessário destacar a intensificação da disputa comercial entre os Estados Unidos e a China que vem ocorrendo nos últimos dias. Em resumo, há uma preocupação de ambos os países em promover o equilíbrio da balança comercial tanto no mercado de exportações quanto de importações.

Dessa maneira, a disputa foi marcada por algumas tensões, tal como a proposta dos EUA de uma restrição ao uso de chips eletrônicos americanos por marcas chinesas, como forma de desestimular o setor. Por isso, haviam perspectivas de uma desaceleração ainda maior da economia chinesa.

Ainda assim, os presidentes Donald Trump, dos Estados Unidos e Xi Jinping, da China, têm se interessado por novos acordos e até mesmo organizado alguns encontros. Por esse motivo, o mercado externo vem se posicionando de maneira bastante otimista sobre a situação.

Reino Unido

Enquanto isso, no Reino Unido, o ocorrido que vem aparecendo como o centro das atenções é o Brexit. Nessa segunda-feira, a premiê Theresa May fez uma série de advertências sobre o possível insucesso do evento caso não houvesse a adesão de um acordo com a União Europeia.

Ainda assim, sua proposta foi recusada pelo parlamento na terça-feira, abrindo espaço para adaptações. Ademais, algumas bolsas europeias estão em queda devido aos resultados trimestrais insatisfatórios.

Brasil

No Brasil, as expectativas estão primordialmente reunidas às decisões do presidente Jair Bolsonaro sobre a reforma do sistema de previdência social vigente. A medida passou meses sendo trabalhada pelo governo anterior, mas o esperado é que uma decisão definitiva seja tomada até o final de janeiro desse ano, após o retorno do presidente de sua viagem para Davos.

Etiquetas
Mostrar mais

Lucas Dadalt

Físico Médico com formação pela USP e atualmente cursando mestrado em Física Aplicada a Medicina. No momento trabalho em tempo parcial com programação e produção de conteúdos nos mais variados temas como, por exemplo, finanças, investimentos, saúde e marketing.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar