Fundo de renda fixa é um bom investimento?

Fundo de renda fixa é um bom investimento?

Quando se fala em renda fixa, todos querem saber mais sobre o assunto, já que um dinheiro a mais na receita mensal, não é nada mal. Há alguns detalhes importantes, que devem ser esclarecidos sobre este tipo de investimento.

Quais são os tipos de fundos de renda fixa

Os fundos de renda fixa, são um conjunto de investimentos rentáveis, que podem ou não precisar de uma grande aplicação inicial, sendo fixos os recebimentos mensalmente. Alguns exemplos são:

– LCI e LCA – Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio, são títulos de renda fixa, que como o nome já diz, são recursos alocados para as áreas de imóveis, e do agronegócio;

– Tesouro Direto: são títulos públicos emitidos pelo Governo Federal, onde os recursos são investidos em obras de infraestrutura no país, e são devolvidos ao investidor, com juros.

– Debêntures: são títulos de dívidas de grandes empresas, onde são oferecidos para os investidores pagarem, e serem devolvidos depois, com juros.

– Letras de Câmbio: títulos de crédito para financeiras;

– Certificado de Depósito Bancário: títulos emitidos pelos bancos aos investidores de pessoa física ou jurídica, sendo devolvido depois com juros.

Vantagens

As principais vantagens de se investir em um fundo de renda fixa, com certeza é a segurança da aplicação, a rentabilidade a longo prazo e a acessibilidade aos investidores. 

Tenha em sua carteira, pelo menos dois investimentos de renda variável, para que os seus ganhos dobrem em pouco tempo, apesar do risco deles.

Os títulos do tesouro direto, são indicados para quem não possui uma reserva de emergência, e não tem pressa em resgatar o dinheiro da aplicação. O investimento mínimo é de 30 reais.

As letras de câmbio, LCI e LCA, são investimentos mais específicos, que aceitam aplicações a partir de 5.000 reais. Você não precisa investir em um único título, mas sim diversificar a sua carteira de ações, para obter mais rendimento em ações arriscadas, e mais segurança nas de longo prazo.

Quanto mais tempo você deixar o dinheiro investido, mais ele vai render a seu favor. Basta procurar uma corretora de sua confiança, e fazer todas as perguntas aos consultores sobre o mercado financeiro, a fim de ter a certeza de escolher o produto certo para o seu perfil.

É preciso ter cuidado com as taxas e tarifas cobradas em certas aplicações, como no CDB, e no Tesouro Direto, onde podem ter multas, caso você retire o valor investido antes do prazo total.

Não se esqueça de calcular claramente, os impostos incidentes sobre o custo total da operação, bem como para a sua declaração anual do imposto de renda de pessoa física, como o CDB, o LC, LCI, LCA ou Debêntures.

Saiba exatamente quanto você quer receber por mês, quanto está disposto a pagar pelos títulos públicos, e qual o prazo para o resgate dos seus recursos. Lembre-se que, se retirar os recursos antes do prazo determinado, paga-se uma taxa maior de imposto de renda.

Mostrar mais

Alinne Souza

Formada em Comunicação Social - Jornalismo. Já teve passagem pela Câmara dos Deputados, atuando como assessora de imprensa e produzindo matérias jornalísticas sobre política.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar