Onde investir antes dos 18 anos?

Onde investir antes dos 18 anos?

A inteligência financeira deve ser aprendida desde cedo, ensinada pelos pais, tios e avós, na mais tenra idade. Mas, quem não teve esse conhecimento antes dos 18 anos, pode e deve começar a pensar nisso, a partir de agora.

Geralmente, os jovens não têm muitos recursos disponíveis para um grande investimento de início, porém contam com o tempo a seu favor. Uma aplicação pequena no mercado financeiro, pode ser muito vantajosa a longo prazo.

As aplicações mais promissoras

– Considerando investir cerca de 100 reais por mês para o seu filho menor de 18 anos, a uma taxa de 9% do CDI, e rentabilidade acima de 110%, ele resgataria no final da aplicação, 32.300 reais, no Certificado de Depósito Bancário.

– Muitos pais optam por fazer uma poupança para os filhos, mas essa não é a escolha mais rentável, considerando o rendimento mensal da aplicação. 

Pois, se em um ano de investimento com 100 reais na caderneta de poupança, rende de 0,5% a 6,5%, no final da aplicação, o valor será de 100,05 ou de 106,50 reais apenas!

 – Dos 18 anos até os 29 anos de idade, é mais fácil assumir riscos calculados no investimento, pois o tempo para recuperar o prejuízo é maior.

– Diversifique a carteira de investimentos, com 80% nas aplicações de risco moderado, como algumas ações na Bolsa de Valores.

– Os 20% restantes, podem ser alocados para investimentos fixos e menos rentáveis, porém com o tempo como garantia.

– A partir dos 30 anos ou mais, é preciso ir diminuindo a porcentagem de investimentos em renda variável, para cerca de 78%. Comece a pensar e a poupar dinheiro, para a sua aposentadoria.

Investimentos depois dos 30 anos de idade

– Quando se chega nos 40 anos de idade, a porcentagem de aplicação em renda variável (ações na Bolsa de Valores, operações de alto risco) deve ser de 70%;

– Dos 50 aos 60 anos de idade, invista 60% em renda variável, e o restante em aplicações mais seguras, como títulos públicos do Tesouro Direto, Letras de Crédito do Agronegócio, Letras de Crédito Imobiliário e Certificado de Depósito Bancário;

– Depois dos 60 anos, tenha somente 25% dos recursos aplicados em renda variável, e o restante em renda fixa.

O importante é sempre jogar com as porcentagens dos investimentos na Bolsa de Valores, à medida que a idade avança. Quando não se tem uma reserva de emergência, tampouco um plano de aposentadoria, aplicar em operações mais seguras a longo prazo, é uma boa solução.

O ideal, é que os pais ou responsáveis, procurem uma corretora de Valores, para tirarem as suas dúvidas sobre os investimentos disponíveis no mercado, e na rentabilidade oferecida por cada um deles a longo prazo.

Sabemos que as mensalidades e cursos de escolas e faculdades, são extremamente caras, sendo necessário investir parte do orçamento familiar, para essas despesas fixas. O quanto antes um indivíduo começar a investir, a garantia para o futuro estará preservada sempre.

Mostrar mais

Alinne Souza

Formada em Comunicação Social - Jornalismo. Já teve passagem pela Câmara dos Deputados, atuando como assessora de imprensa e produzindo matérias jornalísticas sobre política.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar