Investimentos

Os melhores investimentos em renda fixa para 2019

O ano de 2018, foi demasiadamente instável no mercado financeiro, com ações caindo e subindo, influenciadas pelo cenário político no país. Com a mudança de governo, os investimentos passaram a ser mais cotados entre os brasileiros.

Pensando no futuro

Em outros tempos, muitas pessoas não se preocupavam em poupar dinheiro para o futuro. Tampouco tinham coragem para investir na Bolsa de Valores, em Rendas Fixas, ou no Tesouro Direto.

De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea, o crescimento da economia brasileira apresentou um resultado de 2,9%, e o Produto Interno Bruto – PIB, deve aumentar em 2019 para 2,5%.

Opções para todos os investidores

Para todos os tipos de investidores, desde os mais conservadores aos mais ousados, existem opções seguras para fazer o dinheiro render. Por isso, é importante levar em consideração, as tendências do mercado, sendo eles:

-Quanto maior for o prazo de vencimento, maior será o retorno financeiro;

-Com o prazo de vencimento menor, será diminuído também o retorno financeiro;

-Nos investimentos de maior risco, estão os melhores rendimentos;

Levando em consideração essas informações, é hora de consultar uma corretora, ou uma instituição financeira confiável, para que todas as suas dúvidas sejam sanadas, com relação a investimentos de longo prazo. Confira as principais opções:

1-Tesouro Direto: de forma resumida, no Tesouro Direto você empresta dinheiro para o Governo Federal, e recebe o valor investido de volta com juros, que será a sua rentabilidade. São três tipos de títulos nessa modalidade:

– Vinculado à inflação:Tesouro IPCA mais, e Tesouro IPCA mais Juros Semestrais;

-Prefixados:Tesouro Prefixado, e Tesouro Prefixado com os Juros Semestrais;

-Indexados (listados) junto à taxa Selic:o Tesouro Selic;

O investimento mais recomendado, é o Tesouro Selic, pois, o seu rendimento se dá atrelado à taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), e pode ser resgatado rapidamente quando você quiser.

Essa opção é eficaz para os investidores iniciantes, que têm planos de curto, médio, longo prazo, ou deseja criar uma reserva de emergência financeira.

2-CDB: essa sigla significa Certificado de Depósito Bancário, e são emitidos pelos bancos, com a finalidade de arrecadar o capital. A rentabilidade do CDB está vinculada ao do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Os bancos de pequeno porte, oferecem os CDB´s mais rentáveis para os investidores. O ideal é investir em aplicações de longo prazo, onde a rentabilidade dos títulos, serão maiores.

O CDB ainda conta com uma segurança a mais, com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), para aplicações financeiras a partir de 250 mil reais.

3-LCI e LCA: a Letra de Crédito Imobiliário, e a Letra de Crédito do Agronegócio, são aplicações de renda fixa isentas de impostos (como o imposto de renda, por exemplo), mas que a rentabilidade pode ser menor que a de um CDB.  

4-Debêntures: são títulos de renda fixa, que são ótimas para realização de projetos e pagamento de dívidas. Mas, não possui cobertura de riscos se a instituição ir à falência.

 

 

 

 

 

Mostrar mais

Jessica Oliveira

Formada em Contabilidade fiz especializações em Mercado Financeiro, escrevo no G&M desde 2018.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar