Finanças

Primeira reunião de Bolsonaro – Algumas mudanças financeiras que foram definidas

Na manhã desta quinta-feira (03 de janeiro 2019) ocorreu a primeira reunião ministerial comandada por Jair Bolsonaro, onde algumas medidas financeiras já começaram a ser tomadas, para conter os gastos da máquina pública.

Após a reunião o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em entrevista para os repórteres presentes na casa, anunciou algumas medidas como:

  • Iniciação de um “Pente Fino” para a revisão de todos os conselhos que atuam junto à administração direta. Nas palavras de Onyx, hoje o governo conta com muitos conselhos que acabam sendo “inúteis”, com atribuições que acabam se sobrepondo uma às outras.
  • Os cargos no governo Bolsonaro deverão ser preenchidos através de critérios técnicos, onde deverão respeitar a linha em que o projeto governamental representa. Em todos os casos o ministro responsável pela pasta dará a palavra final da indicação, mas será preciso avaliar toda a sintonia do candidato a vaga com os planos do governo.
  • Nas capitais deverão ser reunidas todas as estruturas dos ministérios de cada um dos estados. Assim será possível iniciar a venda de imóveis federais, onde através de um censo, será possível melhor organizar a estrutura de cada estado. O chefe da Casa Civil disse que hoje o Brasil conta com 700 mil imóveis federais.
  • Além da venda de imóveis considerados desnecessários, também será revisado todos os contratos de locação, afinal é um absurdo que a União tenha 700 mil imóveis e ainda seja preciso alugar outras opções.

Também foi anunciada a revisão de cada um dos ministérios responsáveis pela liberação de recursos e também das exonerações que foram realizadas nos últimos 30 dias de 2018. Onyx citou que houve uma movimentação bem incomum de exonerações e indicações nos últimos 30 dias de Governo Temer. Houve também uma movimentação bem estranha de recursos que seriam destinadas aos ministérios nos últimos 30 dias.

Pronunciamento de Onyx Lorenzoni

O chefe da Casa Civil fez o anúncio das medidas acima na coletiva de imprensa, realizada no Palácio do Planalto, logo após a reunião do Conselho de Governo, que contou com a presença dos ministros de Estado e também do atual presidente Jair Bolsonaro e de seu vice Hamilton Mourão.

Estavam presentes os 21 ministros que foram empossados neste dia primeiro de janeiro e também Roberto Campos Neto, indicado por Bolsonaro a presidência do Banco Central, um cargo de status ministerial, porém mesmo com a indicação ainda precisa da aprovação pelo Senado.

Próxima reunião ministerial

O próximo encontro está marcado para o próximo dia 08 de janeiro, terça-feira, logo pela manhã. Nesta ocasião está previsto que os ministros discutam as primeiras ações que devem ser adotadas pelo governo para o início dos mandatos.

Foto da capa: Rafael Carvalho/Presidência da República

Etiquetas
Mostrar mais

Wesley Silva

Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar