Trump propõe acordo para cessar paralisação

Não há como negar os efeitos negativos que a paralisação do governo americano tem provocado na Casa Branca. Com toda a certeza, o desacordo que já dura 29 dias é o mais extenso de toda a história dos Estados Unidos, superando, até mesmo, a paralisação que aconteceu durante a gestão do ex-presidente Bill Clinton, entre os anos de 1995 e 1996.

Desse modo, uma das primeiras notícias acerca de uma tentativa de reparar a situação foi evidenciada nesse sábado, 19 de janeiro de 2019, quando o presidente Donald Trump decidiu propor um acordo. Sobretudo, a paralisação tem como principal causa a oposição de valores ente o atual presidente Donald Trump e o partido dos democratas, que lidera o parlamento americano.

Inicialmente, a exigência de Trump que causou a paralisação foi incluir aproximadamente 5,7 bilhões de dólares no orçamento do governo para a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Sendo assim, não contando com a aprovação do orçamento pelo presidente, 75% dos funcionários do governo tiveram suas atividades temporariamente suspensas por falta de pagamento.

De certo, a paralisação parcial resultou em um déficit de mais de 800 mil funcionários, incluindo aqueles que realizavam tarefas básicas na residência oficial e principal local de trabalho do presidente dos EUA. Por conseguinte, alguns acontecimentos inusitados aconteceram no local, bem como a compra de comida fast food por Trump para receber os convidados na Casa Branca.

Mostrar mais

Lucas Dadalt

Físico Médico com formação pela USP e atualmente cursando mestrado em Física Aplicada a Medicina. No momento trabalho em tempo parcial com programação e produção de conteúdos nos mais variados temas como, por exemplo, finanças, investimentos, saúde e marketing.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar