Tesouro Direto

Vendas do Tesouro Direto tem queda de 7,4% em 2018

O governo federal soltou uma informação na sexta-feira, dia 25 de janeiro, que as vendas do Tesouro Direto apresentaram uma queda de 7,41% em 2018. Em 2017, as operações do programa atingiram a marca de R$19,383 bilhões, enquanto que no ano passado elas caíram para R$17,945 bilhões.

Essa foi a primeira vez em que ocorre uma queda anual na venda desses títulos desde a criação do programa, no ano de 2002. Como já se sabe, o Tesouro Direto permite que pessoas físicas possam comprar títulos públicos por meio da internet, através de corretoras credenciadas.

Em conversa com o G1, o atual gerente do Tesouro Direto, Paulo Marques, compreende que essa queda não é necessariamente algo negativo, pois ela estaria ligada a uma participação mais ostensiva de investidores menores. A nível de exemplo, os indícios mostram que algo em torno de 60% das vendas foram de valores de até R$1 mil.

No ano passado, 1,19 milhão de pessoas começaram a investir no Tesouro Direto. Ao total, contabiliza-se 3,11 milhões de investidores. Esse foi o maior aumento desde a criação do programa.

“Está ficando mais pulverizado. As facilidades de simulação têm estimulado o pequeno investidor a entrar. O nosso objetivo sempre foi a educação financeira. A gente quer colocar mais investidores dentro do programa. Crescer a base, dando uma chance de as pessoas entenderem um pouco mais como funciona esse mercado de renda fixa. E a gente tem tido sucesso”, declarou.(Com informações do G1)

Etiquetas
Mostrar mais

Danime Mennitti

Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal Gente e Meracado Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar