Finanças

Coronavírus: entenda como o medo retorna ao mercado de ações

O mercado de ações de todo o globo caiu acentuadamente à medida que os investidores continuam se preocupando com os efeitos econômicos mais amplos do coronavírus. O índice de ações FTSE 100 de Londres caiu mais de 3% e houve quedas semelhantes em outros mercados europeus. Nos EUA, dados otimistas sobre contratação e desemprego não conseguiram atrair investidores. O Dow Jones Industrial Average fechou quase 1% abaixo, enquanto o Nasdaq caiu 1,8% e o S&P 500 caiu 1,7%

O relatório mensal do Departamento do Trabalho dos EUA constatou que os empregadores dos EUA acrescentaram 273.000 empregos em fevereiro –  superando significativamente as expectativas –, enquanto a taxa de desemprego caiu para quase um mínimo de 50% em 50 anos. O relatório também revisou as estimativas de ganhos de emprego em janeiro e dezembro, encontrando 85.000 a mais do que se entendia anteriormente.

As pesquisas, no entanto, refletem os dados coletados antes da intensificação do surto. Nas últimas semanas, as viagens globais despencaram, enquanto o trabalho, a escola e as compras foram todos interrompidos em muitos países. Apesar dos dados evidentes, os mercados estavam focados no impacto do vírus. No início da sexta-feira, os mercados da Ásia haviam sofrido grandes quedas, com o índice de ações Nikkei do Japão caindo 2,7%.

O impacto do vírus se alastra por todos os pilares da economia

As ações de empresas de viagens novamente viram algumas das quedas mais acentuadas neste período. Os bancos também foram afetados, já que os investidores preveem que as taxas de juros podem ser reduzidas para tornar os empréstimos mais baratos para empresas e consumidores, para manter a economia dinâmica. Não obstante, até mesmo a indústria de jogos online, como o NetBet cassino online, viu uma queda em seus índices de apostas.

As empresas de energia também estavam sob pressão, após o colapso de uma proposta dos principais produtores de petróleo de manter o suprimento do óleo sob controle, fazendo com que os preços do petróleo caíssem mais de 8%. “Os mercados nem se preocuparam com o pretexto de um começo calmo na sexta-feira, encerrando mais uma semana difícil”, disse Connor Campbell, analista da Spreadex. “Os vários cortes nas taxas do banco central da semana serviram apenas para reforçar a seriedade da situação”, complementa.

Impactos na taxa de juros

No início desta semana, o Federal Reserve,  banco central dos EUA, cortou sua taxa de juros de 0,5 ponto percentual para um intervalo de 1% a 1,25%, na tentativa de aliviar as preocupações dos investidores. Muitos analistas preveem que ele cortará as taxas novamente – talvez assim que se reunir novamente neste mês. Como os traders buscam investimentos menos arriscados, eles estão se voltando para títulos do governo, tornando os preços mais altos.

Taxa de jurus do Federal Reserve cai mais 0,5 ponto percentual no meio da crise. (FONTE: US News Money).

O mercado de títulos – muitas vezes maior que o mercado de ações – inclui empréstimos negociáveis para governos e empresas. Os rendimentos, quanto os investidores recuperam os juros dos empréstimos, caem à medida que o preço do empréstimo aumenta. A dívida pública de referência de 10 anos do Reino Unido agora oferece apenas um retorno de 0,24% – um recorde. Nos EUA, o rendimento do Tesouro de 10 anos também caiu para um recorde, caindo abaixo de 0,7%.

Mostrar mais

Jose Neto

Idealizador do Gente e Mercado, trabalho com investimentos e assessoria desde 2016. Aqui, escrevo sobre mercado de ações e fundos de investimentos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar