Dólar fecha em queda após seis altas seguidas

Desde o final de 2018, o dólar vem apresentando oscilações que tornam mais desafiador o trabalho de economistas e investidores. Desse modo, apesar dos altos e baixos da moeda, destacam-se os baixos, em razão de acontecimentos nacionais e internacionais. São inúmeros fatores a serem analisados ao longo das últimas semanas, no entanto, alguns podem ser destacados como os principais responsáveis.

Na semana passada, o valor de fechamento do dólar em alta trouxe expectativas positivas para a moeda americana. Contudo, nessa quarta-feira, 23 de janeiro de 2019, houve forte recuo no valor de cotação, tendo levado em consideração grandes acontecimentos do Fórum Econômico Mundial, um dos eventos de economia mais importantes do ano, realizado em Davos, nos Alpes Suíços.

Em resumo, o dólar passava por seis dias úteis seguidos de alta, que representavam sua recuperação após a queda brusca iniciada nas últimas semanas do ano de 2018. Depois disso, na quarta-feira, o mercado registrou queda de 1,11%. Ao longo do dia, o dólar enfrentou cotação máxima de 3,81 e mínima de 3,76, com a qual o mercado encerrou seus trabalhos.

Sobretudo, o público se mostrou surpreso com os dados da quarta-feira, uma vez que a moeda acumulava alta de 2,88% ante o real desde a terça-feira da semana passada, 15 de janeiro de 2019. Assim sendo, trata-se da maior baixa desde o dia 3 de janeiro do mesmo ano, observação um pouco preocupante.

Mostrar mais

Lucas Dadalt

Físico Médico com formação pela USP e atualmente cursando mestrado em Física Aplicada a Medicina. No momento trabalho em tempo parcial com programação e produção de conteúdos nos mais variados temas como, por exemplo, finanças, investimentos, saúde e marketing.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar