Investimentos

Você sabia que a poupança rendeu mais que bitcoins?

Como isso foi possível? Bom, porque a poupança rendeu 0,37% ao mês, e o bitcoin se desvalorizou mais de 70%, somente neste ano. O motivo segundo os especialistas em finanças, é que muitos investiram nas moedas digitais, sem nem conhecer o mercado direito.

Assim, por se tratar de um ativo digital, e os rendimentos em 2017 terem sido muito bons, os investidores pensaram que esse ano seria do mesmo jeito, ou seja, esse ainda é um mercado imaturo.

O que são bitcoins

O bitcoin é uma moeda totalmente digital, e não impressa como o real, o dólar ou o euro. Outro detalhe importante, é que essa tecnologia não é controlada por nenhum banco.

A sua produção é feita por milhares de computadores, que registram as transações efetuadas pela internet com bitcoins, e são controladas por pessoas atrás das telas das máquinas.

Para que um bloco de moedas de bitcoin seja criado, um processo de mineração é feito entre computadores ligados à internet, para que sejam resolvidos uma série de problemas matemáticos. O vencedor, ganha uma porção de moedas de bitcoin.

A medida que os desafios são vencidos, a rede de computadores se reajusta a fim de emitir um limite de 21 milhões de unidades de bitcoins até o ano de 2140.

O inventor da moeda foi Satoshi Nakamoto, que não teve a sua identidade comprovada até hoje. Portanto, quem possuía um computador conectado à rede, disposto a ficar dia e noite ligado, tinha a oportunidade de conseguir facilmente os bitcoins.

Bitcoins e a poupança

Hoje em dia, devido ao aumento de pessoas que queriam ficar logados permanentemente, os bitcoins começaram a ser vendidos em corretoras e bolsas de valores, onde os compradores podem visualizar a compra das criptomoedas em uma carteira específica.

Após o período de queda nas ações de compra ou venda de bitcoins, a tendência é a de que as criptomoedas sejam valorizadas no longo prazo, pois essa tecnologia tem muito o que crescer ano após ano.

A poupança deixou de ser uma aplicação rentável a muito tempo, estando à frente do bitcoin, em um momento apenas, do mercado financeiro na queda dos ativos dessa tecnologia.

Por se tratar de um investimento novo, muitos ainda desconhecem o que o futuro reserva para o bitcoin. Tudo o que podemos prever, é que não se pode investir em algo que não conhece bem.

Uma boa pesquisa de campo, auxiliado por especialistas e consultores do mercado financeiro, é uma medida essencial para quem deseja comprar ou vender essas criptomoedas.

Após esse estudo, você terá autonomia para investir ou não em bitcoins se quiser, baseado em fatos reais de rentabilidade a longo prazo, oriundas desse negócio altamente tecnológico, deixando de lado aplicações em rendas físicas e ações.

Se no futuro, todas as operações forem realizadas somente por intermédio de bitcoins, e o dinheiro for definitivamente extinto, aí sim todos poderão aproveitar as vantagens desse investimento, de maneira igualmente distribuída para todos os credores.

Mostrar mais

Jessica Oliveira

Formada em Contabilidade fiz especializações em Mercado Financeiro, escrevo no G&M desde 2018.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar