Finanças

Consulta ao último lote do Imposto de Renda 2018 é liberada

Lote de restituição irá contemplar mais de 100 mil contribuintes.

Nesta segunda-feira, dia 10 de dezembro de 2018, a Receita Federal liberou as consultas ao último lote da restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas do ano de 2018. Este é o sétimo lote e inclui também as restituições residuais dos anos de 2008 à 2017.

Todas as consultas poderão ser realizadas através do site oficial da Receita Federal, por meio do endereço:

É possível realizar a consulta também através do aplicativo da Receita para smartphones e tablets, Android e iOS.

Aqueles que não tiverem o seu nome em nenhum dos lotes regulares do Imposto de Renda, estão automaticamente incluídos na Malha Fina.

Pagamentos da restituição 2018

No próximo dia 17 de dezembro, cerca de 151 mil contribuintes irão receber valores próximos de 320 milhões de reais. Do total, aproximadamente 193 milhões de reais serão referentes ao último lote do IR de 2018, contemplando 100.690 contribuintes.

A Receita Federal ainda informa que R$ 127 milhões das restituições são para contribuintes que sejam idosos (mais de 60 anos), magistrados e pessoas com alguma moléstia grave, deficiência física ou mental. Depois destes, os contribuintes que contam com prioridade no recebimento são aqueles que enviaram as declarações no início da abertura, sem qualquer inconsistência, omissões ou erros.

Declarações do Imposto de Renda 2018

Neste ano a Receita Federal recebeu um número de 29.269.987 declarações do Imposto de Renda, um número acima dos 28,8 milhões esperados pelo órgão governamental. E destas, cerca de 628 mil declarações acabaram sendo retidas na malha fina, por conta de inconsistências nas informações.

Após entrar na malha fina, os contribuintes ficam com suas declarações retidas para que sejam verificadas pendências e correções. Após todas as questões serem solucionadas é que as restituições começam a ser pagas.

É preciso acessar o extrato do Imposto de Renda no site da Receita Federal para verificar se a declaração conta na “Malha Fina”. Essa consulta é feita através do e-CAC, o Centro Virtual de Atendimento da RF. Só terá acesso ao extrato aqueles que utilizarem o código da própria página da Receita Federal, ou através de um certificado digital, que é emitido por uma autoridade que seja habilitada para tal.

Então é preciso avaliar todas as inconsistências encontradas pela Receita Federal e só então corrigir as falhas enviando uma declaração retificadora. Se a situação for resolvida, o contribuinte deixa a “malha fina” do leão e então pode esperar a restituição nos lotes residuais.

Confira passo a passo como gerar o código de acesso ao extrato do IR, com base em informações da própria Receita Federal:

Etiquetas
Mostrar mais

Wesley Silva

Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar