Finanças

Observatório dos mercados do Reino Unido: criptomoedas não têm “valor intrínseco”

As pessoas devem ser cautelosas em investir dinheiro em criptografias não regulamentadas, como bitcoin, que “não têm valor intrínseco” e poucas proteções, disse a Autoridade de Conduta Financeira da Grã-Bretanha na quarta-feira.

As regularizações sobre as criptomoedas

A FCA publicou orientações finais para ajudar as empresas do setor a entender se suas atividades de criptografia estão sob as regras existentes.

“Isso permitirá que as empresas entendam melhor se precisam ser autorizadas e o que precisam fazer para garantir que estejam em conformidade”, disse o órgão em um comunicado.

O Bitcoin e seus pares não têm ativos ou garantias que os sustentem, ao contrário do dólar ou da libra esterlina, que são apoiados pelo governo que os emite.

Reguladores da Grã-Bretanha, da União Européia e dos Estados Unidos estão estudando como podem encaixar criptosets em valores mobiliários existentes, lavagem de dinheiro e regras de proteção ao consumidor antes de considerar a nova regulamentação.

Os planos do Facebook (FB.O) para lançar sua moeda digital Libra aumentaram a urgência da tarefa.

A orientação da FCA é um marco na regulamentação de um setor que continua a ser uma pequena parte do sistema financeiro mais amplo, mas atrai forte interesse de varejo em partes.

Confirmando o pensamento estabelecido em um documento de consulta em janeiro, a FCA disse que tokens como bitcoin, litecoin e ether não estão sob as regras existentes e, portanto, a autorização do regulador não é necessária.

“Os consumidores devem ser cautelosos ao investir em tais criptoassets e devem garantir que eles entendam e possam suportar os riscos envolvidos com ativos que não têm valor intrínseco”, disse a FCA.

A FCA disse que as empresas que oferecem os chamados tokens de segurança que fornecem direitos e obrigações, como ações ou unidades de fundos, devem buscar autorização.

Etiquetas
Mostrar mais

Danime Mennitti

Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal Gente e Meracado Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar