Planejamento financeiro – Por onde começar?

 

Você é daquelas pessoas que compram algo, sem antes verificar se realmente precisa daquilo? Muitos vivem essa realidade, quando parcelam loucamente as compras de natal, ano novo e de aniversário, no cartão de crédito.

Uma análise minuciosa na fatura do cartão, já indica que a situação financeira, não vai bem a muito tempo. Se não existe uma fórmula secreta para colocar as finanças em dia, algumas medidas podem ajudar a desatolar o pé da lama de vez.

Destruindo a bola de neve das dívidas

Quando a vida financeira já chegou a um ponto caótico, com dívidas, parcelamentos, contas atrasadas e pouco dinheiro para muitos dias do mês, destrua essa bola de neve imediatamente, adotando algumas medidas:

– Guarde bem os seus cartões de crédito, em um lugar de difícil acesso, forçando-o a não usá-lo enquanto tiverem dívidas e contas em aberto, preferindo pagar as compras à vista.

– A partir desse momento, acompanhe de perto todas as ações e operações, que envolvem o seu precioso dinheiro, tirando o extrato no banco e conferindo se não há cobranças indevidas, incluindo o valor líquido do seu salário, benefícios recebidos e entre outros.

– Por 30 dias, anote todas as suas despesas, sejam elas grandes ou pequenas, em uma planilha ou no papel, de maneira que fique acessível.

– Anote também as suas receitas (salário líquido e todos os recursos financeiros que entrarem na sua conta).

– Pague as dívidas mais antigas, e peça descontos no valor total delas.    

Abra a sua mente para novas soluções

– Considere vender objetos, roupas e acessórios que não usa mais, como forma de alavancar recursos, para pagar as dívidas mais rápido. 

– Faça uma lista de compras minuciosa, com itens para toda a família. Compare os preços em lojas físicas e virtuais, pedindo descontos e obtendo as melhores oportunidades.

– Estabeleça metas e submetas, como por exemplo, ao invés de colocar no papel como meta: quero emagrecer, escreva: quero emagrecer 5 kg até o fevereiro de 2019, para ter mais saúde.

– Considere investir e poupar dinheiro para a sua aposentadoria, na compra ou venda de um imóvel e veículo, em títulos de renda fixa no mercado financeiro.

– Guarde cerca de 10% do seu salário para começar, em uma reserva de emergência, e deixe-o render na sua conta, exclusivamente para o caso de imprevistos.

– Viva um degrau abaixo do seu padrão de vida atual, optando por escolhas diárias mais acessíveis, do que aquelas que todos fazem.

– Ensine aos seus filhos, o valor do dinheiro, bem como a necessidade real de comprar alguma coisa, ou de poupar aquele investimento.

– Reforce a ideia de evitar o desperdício, para todos os integrantes da sua casa, desde economizar e reaproveitar a água, os alimentos, a energia, até objetos, roupas, acessórios e o tempo.

– Quando menos perceber, sua vida financeira estará nos eixos novamente, mas não precisa parar em você. Passe o seu conhecimento adiante, para todos a sua volta.

Mostrar mais

Alinne Souza

Formada em Comunicação Social - Jornalismo. Já teve passagem pela Câmara dos Deputados, atuando como assessora de imprensa e produzindo matérias jornalísticas sobre política.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar