Investimentos

Opções de investimentos na renda fixa para 2019

As eleições no Brasil, foram marcadas por muita polêmica, notícias falsas e a sede do povo em eleger alguém honesto, que nos governe por quatro anos ou mais.

Passado esse período tenso, finalmente os investidores e empresários voltaram a acreditar no potencial do Brasil, e querem injetar dinheiro na nossa economia. Veja agora como isso pode ser bom para o seu bolso.

Onde devo investir?

O molde do cenário financeiro no Brasil, é de juros e taxas mais baixas, bem como a queda histórica do dólar. Com isso, o real tende a se valorizar e os investimentos na Bolsa de Valores e ações nacionais, deverão ser mais rentáveis.

Sabendo do histórico dos próximos investimentos, escolha um deles de acordo com o seu perfil:

– Conservador:quem tem esse perfil, deve investir cerca de 75% do seu capital em renda fixa pós-fixada, como em alguns CDB´s, LCAs e fundos pós-fixados. Assim, a rentabilidade será estável, devido aos juros mais baixos, e alta liquidez de resgate.

O restante do capital, pode ser investido em produtos aliados à inflação de 15%, juntamente com os COEs (Certificado de Operações Estruturadas que une os produtos de Renda Fixa e Variável, com pouco risco financeiro), de 10%.

O valor mínimo para investimentos no COE, é de 1000 reais, podendo chegar a 100.000 reais, com rendimentos fixos e variáveis bem atraentes.

– Moderado:se o seu perfil é moderado, não é recomendada a compra de ações diretamente, mas investir em um fundo que dará acesso a várias empresas, é mais seguro neste segmento. Uma pequena parte do seu capital, pode ser investida na exposição internacional.

– Agressivo ou arrojado: esse perfil de investidor, com certeza não é para iniciantes. O objetivo deles é conseguir um rendimento a longo prazo, sem se importar com os riscos inerentes aos investimentos, dentro de uma carteira diversificada de ações.

Se você se encaixa nessa modalidade, invista em pelo menos três produtos do mercado financeiro: a Bolsa de Valores Brasileira, juros, moeda e ações internacionais.

A diversificação de investimentos é permitida nesse perfil de investidor, pois ele pode se arriscar mais e receber vários rendimentos no pré e pós fixados, atrelados à inflação.

Veja se o risco vale a pena

Mas, se você não quer se arriscar, procure uma corretora confiável, bem como assessores que te ajudem a começar a investir conscientemente, e de forma segura e ativa.

Lembre-se que a tendência do mercado financeiro, é de aumentar a rentabilidade em ações de diversas empresas brasileiras. Por isso, pode ser interessante que o investidor estude bem o mercado, reveja as suas metas, verificando se o rico vale a pena.

De todo jeito, garanta o retorno dos seus investimentos com títulos que sejam cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito – FGC, como o CDB, LCI, LCA, Debêntures e Tesouro Direto atrelado à inflação Selic.

Se os seus planos a médio prazo, for de quitar as suas dívidas, para depois começar a investir, também é uma ótima escolha!

 

 

 

 

Mostrar mais

Jessica Oliveira

Formada em Contabilidade fiz especializações em Mercado Financeiro, escrevo no G&M desde 2018.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar