China aceitar cortar tarifas de carros dos Estados Unidos

Anúncio foi feito em conta do presidente americano Trump no Twitter. Trégua foi definida no G20

Neste final de novembro e início de dezembro está ocorrendo a 13ª reunião da cúpula com os chefes de estado e governo do G20, em Buenos Aires na Argentina. E nesta reunião uma das notícias que mais repercutiram no último final de semana foi a declaração de trégua entre os comércios dos Estados Unidos e da China.

Através de seu perfil oficial no Twitter, o presidente Donald Trump relatou, sem muitos detalhes, que a China e os EUA chegaram a um acordo na guerra comercial que tem sido muito polêmica neste ano de 2018.

Na trégua a China acabou aceitando a redução e eliminação de tarifas referentes aos automóveis importados dos Estados Unidos, uma negociação realizada com o presidente chinês Xi Jinping neste sábado (01/12), amenizando a guerra comercial entre as duas principais potências econômicas do mundo.

Atualmente a tarifa é de 40%, um valor muito elevado, prejudicando as importações. Washington e Pequim estabeleceram uma “trégua” de três meses, onde não será possível impor tarifas, um período para que haja uma negociação mais detalhada.

Após o anúncio do final de semana, já nesta segunda feira as bolsas da Ásia estão todas em alta. Até o momento os índices registraram o maior ganho diário de um único mês.

O que foi estabelecido no acordo comercial?

No último dia 01 de dezembro de 2018, os presidentes estabeleceram uma pausa na guerra comercial que além de afetar os mercados internos de ambos os países, também prejudicaram os principais mercados internacionais.

Trump em um dos relatos sobre a negociação, citou que o acordo é algo incrível, pois irá reduzir o grande déficit comercial e proteger a propriedade intelectual americana. Em troca os EUA se comprometeram a não cumprir uma ameaça de elevação de 10 para 25% nas tarifas de importações de produtos chineses sobre um valor de US$ 200 bilhões, que estaria válido já para o próximo dia 01 de janeiro.

A China além de reduzir a cobrança de 40% sobre a importação de automóveis dos Estados Unidos, também deverá adquirir uma quantidade significativa de energia, produtos agrícolas e outros bens americanos.

O que é o G20?

O G20 é uma cúpula que foi criada em 1999, logo após diversas e sucessivas crises financeiras da década de 90. O encontro é para que hajam diálogos mais ampliados, sempre favorecendo a negociação internacional e também os valores econômicos emergentes.

O G20 representa 90% do PIB mundial, 80% do comércio mundial e também 2/3 da população.

Fazem parte do G20 os países:

  1. África do Sul;
  2. Argentina;
  3. Brasil;
  4. Canadá;
  5. Estados Unidos;
  6. México;
  7. China;
  8. Japão;
  9. Coreia do Sul;
  10. Índia;
  11. Indonésia;
  12. Arábia Saudita;
  13. Turquia;
  14. União Europeia;
  15. Alemanha;
  16. França;
  17. Itália;
  18. Rússia;
  19. Reino Unido;
  20. Austrália.

Mostrar mais

Wesley Silva

Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar